Obrazy na stronie
PDF
ePub

d

seo testemunho tinha confirmado a verdade delles. O mesmo Hierocles, famoso advogado da ido. latria, e inimigo acceso do nome Christao, e os Philosofos jí mencionados confessam directa , ou indirectamente os milagres de Jesus Christo, que narram os 4 Evangelhos. Jozepho, Historiador Judeo, que escreveo a historia da guerra dos Judeos, e as antiguidades Judaicas em Ro. ma, para onde se retirou depois de ser testemunha do sitio, e ruina de Jeruzalém , sua patria, no anno 70, e 38 depois da assensão de Jesus Christo ao Ceo, confirma a verdade dos factos Evangelicos: no l. 18. c. 7 das Antiguidades Judaicas testefica as virtudes de S. João Baptista, e sua morte, ordenada por Herodes : no l. 20. cap. 8. conta , que o Pontifice Anano 2. O fizera condemnar a Thiago irmão; isto he, parente de Jesus, chamado Christo, e alguns outros, a ser apedrejados, e que esta acçao desagradou a todas as pessoas de bem de Jerusalém : no 1. 18. C. 4. falla assim de Jesus Christo : “ Neste tempo appareceo Jesus, hos ,, mem sabio, se he que se deve chamar homem; en porque fez uma infinidade de prodigios', e en

sinou a verdade a todos aquelles, que qui,, zeram ouvi-lo. Teve muitos discipulos, assim , Judeos, como Gentios, que abragaram sua ,, doutrina. Elle era o Christo. Tendo sido cru, cificado por sentenga de Pilatos, em virtude - da accusacao feita pelas pessoas principacs ilo. » nossa naçao, todos os que se lhe tinham unido , desde o principio lhe permaneceram fieis. Apo pareceo-lhes vivo tres dias depois de sua morte, y conforme a prediccaö, que os Profetas ha-, , viam feito de sua ressurreiçao, e de muitas, si outras cousas, que lhe diziam respeito; e ainda , hoje a seita dos Christãos subsiste, e tem seo, , nome. yg.. . ,s í s . , .. is. Ainda , dado o caso, 'que, esta passagem de Josepho fosse uma interpolacao, todavia o si.. lencio' de Josepho ácerca dos lactos Evangelicos,. ser-nos-hia tað vantajoso ,, conio este seo teste-, munho, para confirmação dos mesmos; porano: este autor não podia ignorar o que os Christãos. publicavam relativo a Jesus Christe, seos wilagres , sua: ressurreicah, nem a accusacau, que, formavam contra os Judeos por haverom loito. morrer o Messias. Se Josepiio tivesse : tomado a: peito a honra de sua nagao, dexeria ter feito su apologia, e se os factos aífirmados pelos Christios. no eram verdadeiros, deveria ter demonstrado: sua falsidade. O silencio portanto de Joseplio cm tal caso equivalo a uma confissio formal. Poróm graves penas tem provado, que este lugar: de Josepho, nao foi interpolado;, esta questão, fui tratada com a maior: exactidao pelo sabio, escriptor Inglez Daubuz, e os cruditos não adoquittem hoje a menor duvida sobre a autentici:

dade desta passagem do Historiador Hebreo, que tanto incommoda, e agasta os incredulos.

He logo evidente, que a historia Evangelica merece o maior credito, que pode ter uma historia entre os homens. Esta evidencia arrancou da boca do celebre inimigo da Revelagao, Joao Jacques Rousseau, um testemunho consideravel sobre a veracidade dos nossos Evangelhos.

“ Direnios (insta elle na Emilia t. 3. p.63) que a historia do Evangelho foi feita a dedo? Assim „ não he, que se inventa; e os factos de Socrates, ,, de que ninguem duvída, são menos attestados, ,, que os factos de Jesus Christo. No fundo he „, fazer recuar a difficuldade sem a destruir; e ,, seria mais incomprehensivel, que muitos ho,, mens concordes tivessem fabricado este livro, „ do que haver dado um só toda a materia delle. „ Os Autores Judeos nunca poderiam descobrir ,, este tom, nern esta moral; e o Evangelho tein i, caracteres de verdade tão grandes, e tað vi,, ziveis, e tao perfeitamente inimitaveis, que i o inventor faria mais espanto, que o heróe. »

§. III. Å historia Evangelica não foi jamais adul.

terada até hoje. 44. Os livros Evangelicos ou foram adulterados pelos Judeos, ou pelos Christãos, no tempo dos Apostolos, ou nas éras subsequentes.

. Porém os Judeos nao os adulteraram : porque os Evangelhos não só contém milagres, que lhes sao indecorosos, mas até muitas invectivas contra a nagao Judaica, e contra os Mestres e Doutores da lei : ora se os Judeos adulterassem estes livros, por certo tirariam delles tudo, o que lhes fòsse desairoso , ou contrario : nao o tiraram: logo nao os adulteraram. Além de que Os Christãos reclamariam immediatamente, e os Judeos só corromperiam os exemplares, que tivessem em seo poder, e não os innumeraveis, que possuía e guardava respeitosamente toda a Christandade.

Nem os Pagãos adulteraram estes sagradus livros : pois que motivo podiam ter ? Destruindo os livros Evangelicos toda a sua theologia, e moral, e aniquilando toda a sua religiao, haviam de procurar antes supprimi-los, que corrompe-los em um, ou outro lugar, o que de nada lhes servia : mas taes, quaes elles existenu hoje, confundenn, e destroem perfeitamente toda a sombra do Paganismo: além de que ha a respeito dos Pagãos as mesmas difficuldades, que já ficam ponderadas a respeito dos Judeus.

. Tambem não podiam ser adalterados pelos · Christãos; porque ou haviam de contoiar-se 10

dos para isto, ou poucos, ou um só seria o Corruptor. Era impossivel, que tantos homens de differentes geaios, e, interesses, e dispersos em tantas, e tao remotas regioens, concordassem todos en adulterar de qualquer maneira estes livros; e no caso, que isso fosse havia de constar a época, e os primeiros autores, &c., e se fossem . os Catholicos Romanos, reclamariam as seitas hereticas, e se estes fossem os corruptores , reclamaria a Igreja Romana, como: fez , quando Valentim, e Marciao os quizeram: adulterar, ao mesmo tempo, que nem os maiores inimigos da Religião criminaram jamais ac Igreja Romana de corruptora dos livros santos..

Um ou poucos Christãos não podiam adulterar os Evangelhos, porque apenas estes, foram escriptos por seos autores, logo foram espalhados por toda a parte, e traduzidos em varias: lingoas : 'eram explicados pelos. Pastores na prezenca de todo o povo, andavam nas mãos de: todos, e os respeitavam tanto, que nos primei.. ros tempos não se atreviam a loca-los sem ter: lavado as mios. Não só a vigilancia dos Apostolos na propagacio da Religião, e no governo: das Igrejas, que visitavam de continuo, premu-, nindo os discipulos; do. Evangelho contra as ca.. villagoens de seos iniinigos, obstava á corrupção... dos Evangelhos em vida de seos autores, mas, tambem a veneracio dos Fieis para com os Aposa tolos, e seus escriptos. Aos Apostolos seguiramo se os Padres da Igreja, e os textos dos Evan

« PoprzedniaDalej »