Obrazy na stronie
PDF
ePub

contra los outros, e que tem feito derramar elle "só mais sangue que todas as outras religiões juntamente: he mais "uma' calumnia; ' com que se pertende fazer odiosa a Religiao Christka. 1.0 quase todos os povos conhecidos tiveram gáérras de religiao't um rei de Babylonia man: dou derribar as estatuas, e idolus do Egypto: outre exterminou todos os Deozes das nações. e abrasou seus templos : ( Ezech. c. 30. v. 12. Judith, c. 3. v. 33 &c.) Cambyses, e Dario." Ochos fizeram o mesmo no Egypto : os Persas obraram igualmente na Grecia, e os Gregos deixaram subsistir as ruinas de seos templos pa. ra excitar em seos descendentes o resentimento; eo odio contra os Persas : Alexandre Ma-gno, bem lembradlo disto, destruio também ao depois todos os templos do fogo na Persia, o perseguio os Magos. Zoroastro á testa de um exército, correo a Persia, e a India ; e derramou torrentés de sangue para estabelecer sua religião, e inspirou a séos sectarios seo fanatismo sanguinario. Chorroes, rei da Persia, jurori de perseguir os Romanos até os obrigar a renunciar a Religiao Christia, e' adorar o Sol. A guerra sagraila entre os Gregos Págios durou dez annos completos, e causou todas as desordens das guerras civís. Os Romanos, perseguiram, e destruiram o Drujlismo nas Gaulas; empregaram o ferro, e o fogo para 'abolir, o

Christianismo ; os reis da Persia estiveram a ponto de despovoar suas provincias pelo mesmo motivo. Tacito conta que dous poros d'Aleinanha tiveram entre sí uma cruel guerra por motivos de religiao: as irrupgoens destes povos nas Gaulas tinham um motivo religioso; julga. vam-se obrigados a isso para expiar seos crimes : as emigracoens dos antigos. Gaulos eram uma instituicao religiosa, e as faziam com as armas na mao: os Tartaros ten, ainda hoje este mesmo espirito. Os Mahometanos correram a Asia, e Africa com a espada n’uma mao, e o Alcerao na outra ; o fanatismo religioso, e ambigao inotivou o excesso de carnagem, e de. vastagao, que obraram. „ Os incredulos, diz Mr. Bergier, compararam ja por ventura o sangue derrainado no espaço de quinze, ou desoito seculos com o de que pertendem fazer reso ponsavel o Christianismo ? Nao; elles nada tem lido, nada tem examinado , nada tem comparado: imaginam que sonios ainda mais ignorantes que elles. , 2.Nao será possivel mostrar na historia uma só expedigao militar emprehendida pelas nacoens Christáas para fundar v Christianismo sobre as ruinas de outra qualquer religiao. 3. - As Cruzadas se armarain para enfraquecer a potencia Mahometana, quc ameacava a prompta invasao de toda a Europa, e li. vrar os povos Christãos da Palestina das veix&

..

spens, tributos, e escravidão, a que os tinha feduzido a dominacaö despotica dos Principes Musulmanos usurpadores daquelles paizes, e ini. migos declarados da Religiao Christáa. Nenhu. ma das antigas heresias foi combatida com a espada na mao. Os Imperadores orthodoxos ja. mais pozeram exercito em campo contra os A. rianos sediciosos, que pertendiam apoderar-se das Igrejas catholicas, nem os puniram com supplicios. Os Arianos Borguinhoens, e Godos foram perseguidores, e naó perseguidos. Se no quinto seculo foram enviadas tropas á Africa contra os Donatistas, isto se fez para reprimir suas insolencias, e nao para os obrigar a abjarar seo erro. Os que perseguiram os Priscillianistas na Hespanha, foram excommungados poi muitos Bispos. He falso que Carlos Magno tenha feiro guerra aos Saxonios para os forcar a admittir o christianisino : está provado pela listoria , que o objecto desias guerras foi sempre o mesmo, á saber, as correrias, roubos, devastagao, insulencias, e perfidia destes barbaros, e a violação continua de suas promessas. Os mesmos incredulos tem escripto quo a verdadeira causa da cruzada contra os Albigenses no século duodecimo fôra a cobiça de possuir os despojos de Raymundo, Conde de Tolósa: a verdade. he, que foi necessario perseguir ae queltes hereges por causa de sua perfidia , dos

crimes, e violencias, de que eram culpados. Tot verdadeira causa das guerras, com que os Hum nitas assolaram a Bohemia no seculo decimo quinto, não foi a Religião; será difficil sustentar o contrario. Muitos Escriptores sem suspeita, como Bayle, David Hume, Rousseau &c. concordam, e provam que a Religião não foi a causa das guerras civís, a que deram lugar as heresias. de Luthero, e Calvino na Alemapha, Franca, e Inglaterra , mas sim um protexto daquellas perturbacoens; que o verdadeiro movel, que fez obrar os Reformadores, e seos proselytos era o desejo da independencia, o espirito republicano, o ciume, que reinava entre os Grandes , a ambição de apoderar se da authoridade Civil e Ecclesiastica; e isto foi demonstrado pela conducta dos Huguenotes em todos os lugares de que se fizeram sewhores.

Os Governos por consequencia sem motivo algum de religião tiveram solidas rasoens para reprimir com a força, e intimidar pelos supplicios um partido temivel em sua origem, e que mudou effectivamente o governo, onde quer que dominou. . Embora na mente do pove estas guerras fossem guerras de religtão; porque os Calvinistas pertendiam o livre exercicio da sua, e a ruina da Catholica, e por isso tomaram armas; as Catholicos temendo por sua Religião julga

Hamse obrigados a defende-la; e ao mesmo tempo o Soberano, e os Grandes receavam perder sua authoridade, de que o partido, dos Huguebotes queria apoilerar-se: porém he certo, que se estes hereges fossein: pacificos, e não tivessem calumniade, nem insultado , e veixado os. Catholicos , nunca o Governo pensaria ein inquieta-los. . .

; Ao principio os Rrformadores affectavamo mais profundo respeito, e acatanento para.com os Soberanos. e authoridades civís, mas logo que se conheceram fortes mudaram de linguagem, e de sentimentos : chegararn a decidir solemnemente em muitos Synodos que lhes era licito rebellar-se, e fuzer guerra para obter a liberdade de consciencia, e o exercicio publico de sua religiao; moral esta opposta diametril. mente ao espirito de Jesus Christo, edo Evanigelho, como lhes provou Mr. Bossuet, e á condueta dos primeiros Christãos, que no meio das mais sanguinosas perseguiçoens, e sendo ja tantos, que podiam fazer estremecer. o Imperio , foram constantemente pacientes , e submissos.

Deve finalmente notar-se que nao ha cousa , por : sagrada que seja, de que não possa abusar-se; e não deveinos . confundir a Religiao con): o abuso, que della podem fazer homens ignorantes, ou malignos; e he uma sempras:io criminar uma Religião santa porque debaixo de

« PoprzedniaDalej »